• Priscila Mori Vilanova

"Agora é Tempo"


Tudo está rápido demais. A internet facilitou a vida, tem guia de tudo que você desejar, desde tutorial de mousse de morango até como esconder um corpo em decomposição.

A forma de trabalho está mudando, os períodos diminuindo, o home office aumentando, as máquinas já fazem metade do serviço. Tudo está sendo facilitado.

Tem atividades para todos os gostos, de Polidance na academia da esquina, a bordado húngaro na associação do bairro. O baile é para todas as idades, no salão da igreja ou no transatlântico em alto mar.

Todo mundo pode ser master chefe ou falar coreano. Saber táticas de sobrevivência na selva, comer gafanhoto, construir barracas com folha de bananeira, sem nunca ter estado no mato.

Mas a horta você pode ter até na sacada do apartamento.

Tá tudo muito fácil...

Nós desejamos isso. Nós planejamos isso. Nós conseguimos isso.

No tempo que tanto queríamos ter, investiríamos em lazer, família, arte, viagens, aventuras, autoconhecimento, entre outros tantos prazeres que nos fariam acreditar que a vida não é só luta. Que tem um sentido maior.

Mas sobrou muito tempo...

E descobrimos que não fazemos ideia do que fazer com tanto tempo.

Então vem a preocupação e a autobrança, que gera ansiedade, que desencadeiam sintomas como Pânico e Depressão, que criam doenças, que finalmente paralisam o tempo e nos obrigam a olhar para nós.

Nada daquilo que queríamos fazer se tivéssemos tempo, foi feito. Mas agora o tempo é de cuidados. É obrigatório parar para se cuidar.

E quando paramos tudo para cuidar de uma doença, temos a enorme frustração de ver que não era tempo que nos faltava, era coragem.

Coragem de não fazer nada!

De só observar os acontecimentos, sentir as emoções e seguir nossos instintos, nossas intuições. E não fazendo nada, chegaríamos ao ponto de que fizemos tudo.

Mas faríamos de forma autêntica. Seguindo nossa essência, nossa verdade, nossa alma.

Hoje o tempo que sobra nos agoniza, porque não sabemos por onde começar. Por isso mesmo "adotamos" os problemas dos outros, caçamos assunto, "arrumamos sarnas para coçar".

O que resulta em Tempo Perdido.

Mas os Tempos são outros.

É tempo de olhar para dentro. De re-conhecer as prioridades, fuçando nos sentindos, vivenciando as emoções. É tempo de amadurecer o espírito, de manejar as energias. É tempo de afinar as vibrações para sintonizar com a nossa verdade.

Quando tivermos a sensação de estarmos exatamente onde deveríamos estar, o tempo se tornará infinito sem nos assustar.

Aí sim, estaremos no tempo certo!

#Meditação #motivação

15 visualizações